Santo do Dia: 13 de Outubro - Bem-aventurados 522 mártires espanhois

13 de Outubro - Bem-aventurados 522 mártires espanhois

Gloria dos altares aos 522 mártires da perseguição religiosa ocorrida na Espanha nos anos 30 do século XX.

"As condições fundamentais do martírio são: que a pessoa morra pela Fé, que morra perdoando, inclusive, rezando pelos verdugos que os assassinam. e estas são as razões fundamentais para que a Igreja eleve aos altares e os apresente como modelos para o povo cristão, para os crentes, como testemunhos da Fé."

É histórico o fato de que, com a Guerra Civil espanhola, a repressão tornou-se mais grave, mas, a perseguição aos católicos já havia começado anos antes.

Acesso aos documentos da época, nos Arquivos Secretos do Vaticano, assegura que foi uma das perseguições mais cruentas que os católicos sofreram em toda sua história.

"Desde de 1931 havia começado uma perseguição: foram proibidos jornais católicos, perseguição para que não fossem realizados enterros pelas ruas e fossem ocultados os símbolos religiosos. Com certeza, em dados numéricos, foi a maior perseguição de toda a Europa Ocidental desde os tempos do Império Romano".

Como se sabe, foi em 1987 que tiveram início as primeiras beatificações destes mártires. João Paulo II, comovido pelas histórias de perseguição, martírio, perdão e reconciliação, foi um de seus impulsionadores.

O Papa João Paulo II foi levado a mover estas causas de beatificação pelo fato de terem sido assassinadas mulheres, sobretudo mulheres leigas, seculares. Para o Papa isto era incompreensível.

Calcula-se que nesse período mais de 10 mil católicos tenham sido assassinados por causa de sua Fé. Com a beatificação o número de mártires da Guerra Civil da Espanha, reconhecidos pela Igreja Católica, cresce e chega a 1523. (JSG).
Papa Francisco
Mensagem para a beatificação de 522 Mártires espanhóis do século XX.

Tarragona, Espanha
Domingo, 13 de Outubro de 2013
Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Uno-me de coração a todos os participantes na celebração, que tem lugar em Tarragona, na qual um grande número de Pastores, pessoas consagradas e fiéis leigos são proclamados Beatos mártires.

Quem são os mártires? São cristãos conquistados por Cristo, discípulos que aprenderam bem o sentido daquele «amar até ao extremo» que levou Jesus à Cruz. Não existe o amor por entregas, o amor em doses. O amor total: e quando se ama, ama-se até ao extremo. Na Cruz, Jesus sentiu o peso da morte, o peso do pecado, mas entregou-se totalmente ao Pai, e perdoou. Pronunciou apenas palavras, mas entregou a vida. Cristo «anticipa-nos» no amor; os mártires imitaram-no no amor até ao fim.

Dizem os Santos Padres: «Imitemos os mártires»! É preciso morrer sempre um pouco para sairmos de nós mesmos, do nosso egoísmo, do nosso bem-estar, da nossa preguiça, das nossas tristezas, e abrir-nos a Deus, aos outros, sobretudo aos que mais precisam.

Imploremos a intercessão dos mártires para sermos cristãos concretos, cristãos com obras e não com palavras; para não sermos cristãos medíocres, cristãos envernizados de cristianismo mas sem substância, eles não eram envernizados, eram cristãos verdadeiros, peçamos-lhe a sua ajuda para manter firme a fé, mesmo que haja dificuldades, e sejamos assim fermento de esperança e artífices de fraternidade e de solidariedade. Peço-vos que rezeis por mim. Jesus vos abençoe e a Virgem vos proteja.


OpenBrasil.org / ACNSF / Vaticano / Paulinas
Santo do Dia - OpenBrasil.org
Página anterior Próxima página